Logo do Site

 

Alane Beatriz Vermelho

Alane Beatriz Vermelho

Período: 2014 – 2019
Vice-diretora: Kátia Regina Netto dos Santos

Bióloga, Mestrado e Doutorado em Ciências (Microbiologia), concluído em 1991 pelo Instituto de Microbiologia Paulo de Góes da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Em 2006, realizou um pós-doutorado sobre fermentação semi-sólida na EMBRAPA - Agroindústria de Alimentos. Desenvolve pesquisa com enzimas e outros bioprodutos microbianos voltados para o Setor Industrial. Atua na área de divulgação cientifica e elaboração de materiais didáticos para o público infantil

Principais atribuições:

  • Titular da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ);
  • Coordenadora do Laboratório da Rede de Biotecnologia BIOINOVAR – Unidade de Biocatálise, Bioprodutos e Bioenergia;
  • Membro do Grupo Executivo do Complexo Industrial das Ciências da Vida - GECIV (até 2016);
  • Membro do Comitê de Gestão e Avaliação da Propriedade Intelectual da UFRJ e do GT - Microbiologia do Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis – IBP;
  • Membro do Comitê Gestor de Articulações UFRJ-Empresas/UFRJ do Parque Tecnológico;
  • Foi coordenadora da interação academia-indústria na Coordenadoria de Relações Institucionais e Articulações com a sociedade - CRIAR da UFRJ.

Prêmios e títulos:

  • Prêmio Zigman Brenner - Categoria Melhor Pôster, XXXI Annual Meeting of the Brazilian Society of Protozoology (Congresso de Chagas) (2015).

Fonte:

Currículo Lattes

 

Alexandre Soares Rosado 

Alexandre Soares Rosado 

Período: 2010 – 2014
Vice-diretora: Alane Beatriz Vermelho

Possui Bacharelado e Licenciatura em Ciências Biológicas, Mestrado em Ciências (Microbiologia), Doutorado em Ciências (Microbiologia) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e Wageningen University and Research (WUR), Wageningen, Holanda. Atualmente é Pesquisador Associado do AquaRio, Cientista do Estado do Rio de Janeiro (Faperj), coordenador do laboratório de Ecologia Molecular Microbiana (LEMM-UFRJ). Participou como membro da CTNBIO (sub-área Meio Ambiente e sub-área Vegetal) e de grupos técnicos do Ministério do Meio Ambiente, Embrapa, SBM e MCTI. É membropermanente dos programas de Pós-Graduação em Ciências (Microbiologia) e de Biotecnologia Vegetal e Bioprocessos e membro colaborador de programas de Pós-Graduação da Coppe, UERJ e IB-UFRJ. Tem formado recursos humanos altamente qualificados, que estão empregados e atuando como docentes/pesquisadores em instituições científicas do Brasil e no exterior. Possui colaborações internacionais e participa como avaliador de projetos dos seguintes países: Canadá, EUA, Inglaterra, Holanda, Alemanha, Polônia, Uruguai, Quênia, Índia, África do Sul, Colômbia, Austrália e Nova Zelândia. Tem experiência na área de Microbiologia, com ênfase em Ecologia Microbiana, atuando principalmente nos seguintes temas: Microbiologia de Solos e de ambientes extremos, Microbiomas ambientais, Biotecnologia, biorremediação de petróleo e derivados.

Principais atribuições:

  • Professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro;
  • Professor Visitante na UC Davis (EUA);
  • Pesquisador Associado do AquaRio;
  • Cientista do Estado do Rio de Janeiro (FAPERJ);
  • Editor associado dos periódicos científicos: Journal of Microbiological Methods, BMC Microbiology e Frontiers in Microbiology;
  • Vice-Presidente da Sociedade Brasileira de Microbiologia - SBM (2009-2013) dos fundadores da ECOCYCLE (Startup de Biotecnologia e Ambientais/BioRio) e do Polo de Biotecnologia BIOINOVAR da UFRJ;
  • Fundador e coordenador do Laboratório de Ecologia Molecular Microbiana (LEMM-UFRJ).

Prêmios e títulos:

  • FEMS Grant - Young Scientist Awards (1996);
  • ALV/98 - Antonio Luís Vianna, Fundação Universitária José Bonifácio (1998);
  • Prêmio Therezinha Martins, Sociedade Brasileira de Microbiologia (1998);
  • Honraria acadêmica, Universidade Federal do Rio de Janeiro (2002);
  • Melhor trabalho de Microbiologia ambiental, Sociedade Brasileira de Microbiologia (2003);
  • Prêmio Jovem Cientista do estado do Rio de Janeiro (2004);
  • Prêmio Inventor do Ano 2004 - Petrobras (2004);
  • III Prêmio Oscar Niemeyer de trabalhos Científicos e Tecnológicos (2013);
  • Prêmio Gilberto Velho de Tese da UFRJ (2013);
  • Cientista do estado do Rio de Janeiro (2013)

Fonte:

Currículo Lattes

 

Agnes Marie Sá Figueiredo

Agnes Marie Sá Figueiredo

Período: 2006 – 2010
Vice-diretora: Beatriz Meurer Moreira

Graduada em Farmácia e Bioquímica pela Universidade Federal Fluminense (1977), realizou seu curso de mestrado em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1981) e doutorado em Ciências (Microbiologia) pela mesma universidade (1986). Agnes realizou seu Pós-doutorado na The Rockefeller University no tema Mecanismos de Ação e Resistência aos Antimicrobianos (Lab. Dr. Alexander Tomasz) e no Skirball Institute of Biomolecular Medicine sobre Genética de Staphylococcus aureus (Lab. Dr. Richard Novick). Após ter sido Visiting Professor durante o ano de 1999, na New York University, Agnes foi contratada na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), onde permanece até o momento, como Professora Titular. Agnes foi Chefe do Departamento de Microbiologia Médica e, posteriormente, Diretora do Instituto de Microbiologia Paulo de Góes, UFRJ de 2006 a 2010. Atualmente, é Coordenadora do Programa de Pós-graduação em Ciências (Microbiologia) e coordena o Laboratório de Biologia Molecular de Bactérias (BMB). O grupo de pesquisa que supervisiona está interessado nos estudos sobre os mecanismos moleculares envolvidos na especialização de clones epidêmicos de S. aureus resistentes à meticilina (MRSA) como patógenos bacterianos de sucesso. Para alcançar seus objetivos os pesquisadores utilizam recentes tecnologias da Biologia Molecular como análises genômicas e de expressão gênica através de DNA-microarrays, análises de proteomas, construções bacterianas através de mutações sítio-dirigidas, sequenciamento de DNA, Northern e Southern blottings, dentre outras. Desde sua criação o grupo tem desenvolvido inúmeras colaborações com pesquisadores de diversas Universidades norte-americanas como, New York University, Rockefeller University, Virginia Commonwealth University, University of Nebraska, Universidade de Lion, dentre outras, e ainda com diversas instituições de pesquisa nacionais, possuindo mais de 1000 citações em revistas científicas.

Principais atribuições:

  • Professora Titular da UFRJ;
  • Professora Visitante na New York University (1999);
  • Membro do corpo editorial do periódico Brazilian Journal of Microbiology;
  • Coordenadora do Programa de Pós-graduação em Ciências (Microbiologia);
  • Coordena o Laboratório de Biologia Molecular de Bactérias (BMB);
  • Foi Chefe do Departamento de Microbiologia Médica.

Fonte:

Currículo Lattes

 

 

Angela Hampshire de Carvalho Santos Lopes

Angela Hampshire de Carvalho Santos Lopes

Período: 2002 – 2006
Vice-diretor: Alberto Felix A. da Nobrega

Graduada em Ciências Biológicas pelo Instituto de Biologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro, em 1979, Mestre e Doutora em Ciências (Microbiologia) pelo Instituto de Microbiologia Paulo de Góes da UFRJ em 1982 e 1986, respectivamente. Realizou os trabalhos experimentais de seu Doutorado na Harvard Medical School, com bolsa sanduíche da CAPES, entre fevereiro de 1984 e junho de 1986 e fez seu treinamento de Pós-doutorado na Harvard School of Public Health, entre agosto de 1993 e novembro de 1994. É Professora Titular do Instituto de Microbiologia Paulo de Góes da UFRJ, tendo sido Chefe do Departamento de Microbiologia Geral, entre fevereiro de 1998 e agosto de 2002 e Diretora do mesmo Instituto, entre outubro de 2002 e outubro de 2006.

Principais atribuições:

  • Professora Titular da UFRJ;
  • Membro do The Open Parasitology Journal;
  • Membro da American Society for Microbiology;
  • Membro da Trypanosomatid Parasite Community;
  • Membro da American Society for Cell Biology;
  • Membro do Projeto Global Health;
  • Membro da Sociedade Brasileira de Protozoologia;
  • Membro da Divisão de Pesquisa HUCFF/UFRJ.

Prêmios e títulos:

  • Prêmio Zigma Brenner (2005).

Fonte:

Currículo Lattes

 

José Mauro Peralta

José Mauro Peralta

Período: 1998 – 2002
Vice- Diretora: Celuta Sales Auviano

Professor Emérito do Instituto de Microbiologia Paulo de Góes. Possui graduação em Medicina pela Universidade Gama Filho (1975), mestrado em Ciências (Microbiologia) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro(1979), doutorado em Ciências (Microbiologia) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro(1986) e pós-doutorado pela Georgia State University (1994). É professor Titular, Colaborador Voluntario da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Membro de corpo editorial da Brazilian Journal of Microbiology, Membro de corpo editorial da Jornal Brasileiro de Patologia e Medicina Laboratorial, Membro de corpo editorial da Revista de Patologia Tropical, Membro de corpo editorial da Revista Latinoamericana de Microbiología (México), Membro de corpo editorial da Memórias do Instituto Oswaldo Cruz, Revisor de periódico da Acta Tropica, Revisor de periódico da Memórias do Instituto Oswaldo Cruz, Revisor de periódico da Jornal Brasileiro de Patologia e Vice Presidente da Sociedade Brasileira de Parasitologia. Tem experiência na área de Medicina, com ênfase em Clínica Médica. Atuando principalmente nos seguintes temas: anticorpos monoclonais, Schistosoma Mansoni.

Principais atribuições:

  • Professor Titular da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ);
  • Professor da Fundação Oswaldo Cruz;
  • Chefia do Departamento de Desenvolvimento Tecnológico de BioManguinhos;
  • Chefia do Departamento de Imunologia do IMPPG;
  • Coordenação do Programa de Pós-Graduação do Instituto de Microbiologia (1990-1992).

Prêmios e títulos:

  • Professor Emérito do Instituto de Microbiologia Paulo de Góes (UFRJ);
  • Prêmio AMES de Patologia Clínica (1987);
  • Prêmio Hélio G. Pereira (1994);
  • Prêmio Austregésilo da Academia Nacional de Medicina (2007);
  • Prêmio de Incentivo em Ciência e Tecnologia para o SUS (2007);
  • Cientista do Nosso Estado, FAPERJ (2008).

Fonte:

Currículo Lattes

 

 

Sergio Eduardo Longo Fracalanzza

Sergio Eduardo Longo Fracalanzza

Período: 1994 – 1998
Vice-diretora: Angela Gonçalves da Silva

Possui graduação em Farmácia Bioquímica pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1973), mestrado em Ciências (Microbiologia) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1980) e doutorado em Ciências (Microbiologia) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1986). A partir de fevereiro de 2015 é Professor Titular da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Tem experiência na área de Microbiologia, com ênfase em Microbiologia Médica e Aplicada, atuando principalmente nos seguintes temas: epidemiologia, caracterização fenotípica e genotípica e susceptibilidade aos antimicrobianos de patógenos bacterianos, como Streptococcus agalactiae e Neisseria gonorrhoeae e caracterização fenotípica e antifungigrama de espécies de Candida spp.

Principais atribuições:

  • Professor Titular da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ);
  • Reitor (2003) e Vice-reitor (2002) da UFRJ;
  • Decano do Centro de Ciências da Saúde (CCS-UFRJ) (1998-2002);
  • Membro do corpo editorial do periódico Revista de Microbiologia;
  • Membro do Comitê de Assessoramento da agência de fomento FAPESP.

Prêmios e títulos:

  • Prêmio de melhor pôster no 2º Simpósio Internacional de Microbiologia Clínica, Sociedade Brasileira de Microbiologia (2010);
  • Colaborador Emérito do Exército - Comando Militar do Leste (2012).

Fonte:

Currículo Lattes

 

Fernando Steele da Cruz 

Fernando Steele da Cruz 

Período: 1986 – 1990
Vice-Diretora: Leila de Souza Fonseca

Possui graduação em Farmácia e Bioquímica pela (1962) e doutorado em Ciências (Microbiologia) (1968), ambos pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Atualmente é diretor da Baktron Microbiologia Ltda. Tem experiência na área de Farmacologia, com ênfase em Etnofarmacologia, atuando principalmente nos seguintes temas: trypanosoma cruzi, metabolismo, free radicals, drug action e b-lapachone. em isolamento de micro-organismos do meio ambiente produtores de macromoléculas ativas e estudo da qualidade microbiana do ar de ambientes interiores.

Principais atribuições:

  • Professor Emérito do Instituto de Microbiologia Paulo de Góes (UFRJ), pela sua contribuição na pesquisa para o ensaio de drogas para a cura da Doença de Chagas;
  • Diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Baktron Microbiologia Ltda.;
  • Diretor de Pesquisa e de Relações Institucionais do Polo BioRio;
  • Diretor de Relações Institucionais e Marketing da Microbiológica Química e Farmacêutica Ltda.;
  • Membro do Conselho de Tecnologia Industrial da FIRJAN.

Prêmios e títulos:

  • Medalha Oswaldo Cruz (1986);
  • Prêmio Associação Brasileira de Indústria Farmacêutica (1978);
  • Prêmio Pesquisador em Biotecnologia (1988);
  • Prêmio Getúlio Vargas (1993);
  • Medalha do Mérito Industrial (1995).

Fontes:

Currículo Lattes

INSTITUTO de Microbiologia Paulo de Góes. Galeria de Eméritos. Disponível em: <http://www.microbiologia.ufrj.br/portal/index.php/pt/o-impg/galeria-de-emeritos>. Acesso em: 26 abr. 2019.

RABI, J.A . Políticas públicas e o empreendedorismo em química no Brasil: o caso da Microbiológica. Quím. Nova, São Paulo, v. 30, n. 6, nov./dez. 2007. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&amp;pid=S0100-40422007000600009>. Acesso em: 26 abr. 2019.

 

 

César Martins de Oliveira

César Martins de Oliveira

Período: 1982 – 1986
Vice-Diretor: Claudio Moraes Andrade

Período: 1990 – 1994
Vice-Diretor: Raimundo Diogo Machado

Foi decano do CCS entre 1985 e 1990. Sua tese de doutorado intitulada “Isolamento e caracterização de Streptococcus de placa dental”, que teve como orientador Wilson Chagas de Araújo foi defendida no Instituto de Microbiologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro, em 1974.

Principais atribuições:

  • Professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ);
  • Decano do Centro de Ciências da Saúde (CCS/UFRJ) (1985-1990).

Fonte:

ALVES, Geralda. O sonho vira realidade, mas ainda não acabou. Olhar vital. Notícias da semana. Rio de Janeiro, 2006. Disponível em: <http://www.olharvital.ufrj.br/ant/2006_03_16/materia_noticiasdasemana.htm>. Acesso em: 25 abr. 2019.

 

João Ciribelli Guimarães

João Ciribelli Guimarães

Período: 1979 – 1982
Vice-Diretor: César Martins de Oliveira

Farmacêutico Bioquímico, especialista em Análises Clínicas e Doutor em Microbiologia. Atuou como professor e diretor do Instituto de Microbiologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), foi membro titular da Academia de Farmácia Militar, auditor em BPLC (Boas Práticas de Laboratórios Clínicos) e representante do Brasil no International Federation of Chemical Chemistry (IFCC). Foi um dos idealizadores da Sociedade Brasileira de Análises Clínicas (SBAC), diretor responsável e membro titular do conselho fiscal da Revista Brasileira de Análises Clínicas (RBAC), e diretor da equipe técnica do Laboratório de Análises Clínicas “Lab Ciribelli”. Faleceu no dia 14 de junho de 2012.

Principais atribuições:

  • Professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro;
  • Membro titular da Academia de Farmácia Militar;
  • Auditor em BPLC (Boas Práticas de Laboratórios Clínicos);
  • Representante do Brasil no International Federation of Chemical Chemistry (IFCC);
  • Diretor responsável e membro titular do conselho fiscal da Revista Brasileira de Análises Clínicas (RBAC);
  • Diretor da equipe técnica do Laboratório de Análises Clínicas “Lab Ciribelli”;
  • Um dos idealizadores da Sociedade Brasileira de Análises Clínicas (SBAC).

Fontes:

ACADEMIA Brasileira de Farmácia Militar. Acadêmico Prof. Dr. João Ciribelli Guimarães – Nota de Falecimento. Disponível em: <http://abrafarm.blogspot.com/2012/06/academico-prof-dr-joao-ciribelli.html>. Acesso em: 24 abr. 2019.
 
BARCELOS, Luiz Fernando. 50 anos da Sociedade Brasileira de Análises Clínicas. Revista Brasileira de Análises Clínicas. Rio de Janeiro, v. 49, n. 3,
set./out. 2017. Disponível em: <http://www.rbac.org.br/artigos/50-anos-da-sociedade-brasileira-de-analises/>. Acesso em: 24 abr. 2019.
 
LAB Ciribelli. Quem somos. Rio de Janeiro, c2017. Disponível em: <http://www.labciribelli.com.br/quem-somos/>. Acesso em: 24 abr. 2019.

 

Wilson Chagas de Araújo

Wilson Chagas de Araújo

Período: 1976-1979
Vice-Diretor: João Ciribelli Guimarães

Possui graduação em Odontologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1956), especialização em Geral de Bacteriologia pela Fundação Oswaldo Cruz (1958), especialização em Téc. de Ensino para Docentes de Escolas Superiores pela Fundação Getúlio Vargas – RJ (1958), especialização em Fisiologia de Microorganismos - Prof Metry Bacila pela Universidade Federal do Paraná (1957), especialização em Microbiologia e Imunologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1957) e especialização em Microbiologia Industrial e Fermentações pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1957). Atualmente é Pró-Reitor de Pós-Graduação e Pesquisa da Universidade do Grande Rio. Tem experiência na área de Microbiologia, com ênfase em Microbiologia Médica. Atuando principalmente nos seguintes temas: Ecologia humana, Portadores de Staphylococcus, Classificação de Staphylococcus, Testes da patogenicidade de Staphylococcus, Aplicação da classificação do Bergeys Manual.

Principais atribuições:

  • Pesquisador da área de Odontologia no Laboratório de Microbiologia Oral e Anaeróbios na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ);
  • Professor Visitante na Universidade Federal de Minas Gerais (1975) e na Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Curuci (1965-1968);
  • Sócio da International Association for Dental Research (IADR);
  • Um dos fundadores da SBPqO (1983);
  • Conselho deliberativo do CNPq (1993);
  • Diretor de um dos Departamentos mais importantes da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP);
  • Pró-reitor de Pós-graduação e Pesquisa da Universidade Estácio de Sá (1995-1996) e da Universidade do Grande Rio - Unigranrio (1996-?).

Prêmios e títulos:

The William J. Gies Latin American Dental Research Award for Dintinguised Research in Oral Microbiology.

Fontes:

Currículo Lattes

CNPq. Centro de Memória. Dirigentes de 1993. Disponível em: <http://centrodememoria.cnpq.br/Dirigente93.html>. Acesso em: 26 abr. 2019.
 
Conselho deliberativo do CNPq em 1993. http://centrodememoria.cnpq.br/Dirigente93.html
 
FRACALANZZA, Sergio. Discurso de Saudação. Cerimônia de Emerência Prof. José Mauro Peralta. Rio de Janeiro, 2019. Disponível em: <http://www.microbiologia.ufrj.br/portal/images/documentos/galeria-de-emeritos/Sauda%C3%A7%C3%A3o_Prof._S%C3%A9rgio_Fracalanzza_Em%C3%A9rito_Prof._Peralta.pdf>. Acesso em: 26 abr. 2019.
 
SILVEIRA, F. R. X. da; LAGE-MARQUES, J. L. Guia de orientação e normas da Sociedade Brasileira de Pesquisa Odontológica (SBPqO). Pesqui. Odontol. Bras., São Paulo,  v. 17,    maio 2013. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&amp;pid=S1517-74912003000500002>. Acesso em: 26 abr. 2019.
 
SOCIEDADE Brasileira de Microbiologia. Sobre a SBM. São Paulo, 2018. Disponível em: <https://sbmicrobiologia.org.br/sbm/>. Acesso em: 26 abr.2019.
 
SOCIEDADE Brasileira de Pesquisa Odontológica. Entrevistas. São Paulo, c2019. Disponível em: <http://www.sbpqo.org.br/info/info3.asp>. Acesso
em: 26 abr. 2019.
 
UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Faculdade de Odontologia. Manual para ingressantes 2013. São Paulo, 2013. Disponível em: <http://www.fo.usp.br/wp-content/uploads/Manual-Ingressantes-2013.pdf>. Acesso em 26 abr. 2019.

 

Paulo de Góes

Paulo de Góes

Período: 1971-1972 / 1972-1976

Breve Histórico

Paulo Gil Alípio de Góes nasceu na cidade do Rio de Janeiro, no dia 14 de julho de 1913, no bairro de Botafogo, filho de Gil Gomes de Góes e Ângela de Roure Alípio de Góes. Cursou os estudos básicos no Colégio Rezende (RJ), em 1930. Com 17 anos ingressa na Faculdade de Medicina da Universidade do Brasil, atual Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e galga todos os estágios da carreira universitária – de monitor a Professor Emérito. Casou-se em 1946 com Risoleta Liberalli de Góes, companheira e grande incentivadora. No ano de 1950, fundou o que hoje é o Instituto de Microbiologia da UFRJ que culminou no início da evolução do estudo e pesquisa dessa ciência no Brasil. Góes cria em 1951 o primeiro Curso de Atualização e Revisão em Métodos de Microbiologia e Imunologia (CARMMI). Para melhorar o ensino de Microbiologia no Brasil foi criado em 1953, a Pós-Graduação, lato-sensu, com o Curso de Especialização em Microbiologia e Imunologia (CEMI). Faleceu em 13 de novembro de 1982. Atualmente, o Instituto de Microbiologia Paulo de Góes, que levou o nome de seu criador em 1995, é uma instituição sólida e respeitada nas áreas de ensino, pesquisa e extensão no âmbito da Microbiologia.

 

Amadeu Cury

Amadeu Cury

Período: 1966  1971

Amadeu Cury nasceu em Guaxupé (MG) no dia 13 de maio de 1917, filho de Espir Cury e de Nazaré Cury. Cursou os estudos básicos no Liceu de Uberlândia e Ginásio Mineiro de Uberlândia, em Minas Gerais. Cursou Medicina, no Rio de Janeiro, na então Universidade do Brasil, atual UFRJ, entre 1937 e 1942. No ano de 1943, matriculou-se no Tradicional Curso de Aplicação do Instituto Oswaldo Cruz. Em 1947, ingressou como docente na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), onde permaneceu por 24 anos. Foi um médico, professor e pesquisador influente, especialista em Microbiologia. Importante colaborador de Paulo de Góes na criação do Instituto de Microbiologia. Do seu laboratório, saíram os primeiros microbiologistas brasileiros. Desempenhou papel importante no apoio às primeiras ações de entidades nacionais de incentivo à pesquisa pelo CNPq e à formação de pessoal de nível superior com a criação da CAPES. Cury contribuiu de forma significativa para o desenvolvimento científico do país. Casou-se com Gilda de Góis Cury, com quem teve uma filha. Faleceu em Brasília no dia 17 de maio de 2008.

Principais atribuições:

  • Professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ);
  • Membro do Conselho de Pesquisa e Ensino para Graduados (UFRJ);
  • Membro do Conselho Universitário (UFRJ);
  • Pró-reitor do Conselho de Pesquisa e Ensino para Graduados (UFRJ);
  • Professor e Pesquisador do Instituto Oswaldo Cruz;
  • Sócio fundador da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência;
  • Vice-presidente do CNPq (1964);
  • Vice-presidente da Academia Brasileira de Ciências (1969);
  • Consultor Especial da CAPES para Assuntos da Região Amazônica;
  • Coordenador do Projeto Norte de Pesquisa e Pós-Graduação (CAPES).

Prêmios e títulos:

  • Medalha de ouro e diploma Prêmio de Berchon Des Essarts;
  • Diploma e Medalha de Ouro do Instituto Oswaldo Cruz;
  • Ordem Nacional do Mérito Educativo;
  • Ordem Rio Branco;
  • Ordem de Mérito de Brasília;
  • Ordem Nacional do Mérito Científico (Grã Cruz);
  • Prêmio Anísio Teixeira;
  • Medalha de Ouro da Inconfidência.

Fontes:

ACADEMIA Brasileira de Ciências. Membros. Disponível em: <http://www.abc.org.br/membro/amadeu-cury>. Acesso em: 23 abr. 2019.
 
FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS. FGV CPDOC. Verbete biográfico. c2009. Disponível em: <http://www.fgv.br/cpdoc/acervo/dicionarios/verbete-biografico/cury-amadeu>. Acesso em: 23 abr. 2019.

INSTITUTO Oswaldo Cruz. Personalidades. Rio de Janeiro, c2000. Disponível em: <http://www.ioc.fiocruz.br/pages/personalidades/AmadeuCury.htm>. Acesso em: 23 abr. 2019.
 
PRATA, Aluízio. Amadeu Cury. Rev. Soc. Bras. Med. Trop., Uberaba, v. 41, n.5, set./out. 2008. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&amp;pid=S0037-86822008000500023>.

 

  • sbctacnpqfaperjcapespetrobrassbm
  • rede de tecnologiafinep 2agencia de inovacaosebraeembrapanpi
  • projeto coralperiodicosCurta Logo Print 2cienciacommicrobios
Topo