Logo do Site

MicroNews

Apresentação

Esse novo veículo de informação trará comunicados breves de forma ágil, com objetivo de aumentar o fluxo de informação no Instituto e incentivar a participação com envio de notas informativas para aumentar a interação entre seus diferentes públicos que copõem eu corpo social.

MICRONEWS será produzido quinzenalmente, dessa forma, as notas podem ser enviadas para o e-mail: micronews@micro.ufrj.br. Importante reforçar que trata-se de um informativo interno, que veiculará informações que impactam o cotidiano do Instituto. 

No entanto, caso haja interesse dos departamentos em trabalhar alguma informação, direcionando-a para os veículos das empresas de comunicação, “grande mídia”, será necessário que coloque essa observação no e-mail, indicando os melhores horários para responder a esses veículos e um número de contato.
A assessoria de comunicação do IMPG acompanhará todo o trabalho de divulgação, e o apoio à entrevista, caso o pesquisador julgue necessário.

Alane Beatriz Vermelho
Direção IMPG
Andréa Pestana C. Freitas
Assessoria de Comunicação IMPG


sistema de gestaoOs laboratórios universitários estão em constante interação com a sociedade, uma das formas dessa interação tem sido o desenvolvimento de métodos e materiais que são testados e disponibilizados para os setores produtivos.

A contribuição acadêmica tem se destacado por meio de tecnologias inovadoras que geram produtos de qualidade com custo atrativo e importante potencial comercial. Dessa forma, a Política da Qualidade, alinhada a tríade: pesquisa, ensino e extensão implantada nos laboratórios universitários disponibiliza, a esses espaços, ferramentas fundamentais para o desenvolvimento socioeconômico, pois contribui para a formação dos estudantes e profissionais envolvidos nos projetos de pesquisa.

A implantação de um sistema de gestão da qualidade em laboratórios acadêmicos, além de garantir a qualidade dos produtos, assegura a competência técnica e o rigor científico.
Algumas universidades brasileiras têm priorizado a acreditação de seus laboratórios, elas percebem uma oportunidade de melhoria nos produtos desenvolvidos, na consolidação de novas metodologias científicas e na formação de seus estudantes, posto que sua autonomia e o rigor da aplicação dos métodos científicos são imprescindíveis para a garantia do desenvolvimento social.

Nesse sentido, a interação Universidade-Setor Produtivo vem permitindo que o conhecimento desenvolvido na universidade chegue de forma mais rápida à sociedade, beneficiando-a e tornando o setor produtivo mais competitivo internacionalmente.

No IMPG o processo de acreditação já qualificou quatro laboratórios, eles iniciaram a primeira fase da acreditação com a elaboração documental, o próximo passo será a implantação do planejamento estratégico por eles elaborado, o que leva em média, dois anos para a finalização do processo de implantação.

O último laboratório a receber a acreditação foi o Bioinovar unidade de Biocatálise, Bioprodutos e Bioenergia, que adquiriu a categoria bronze do certificado Self-Audit/COPPEQ. O setor COPPEQ disponibilizará em março de 2017 o curso de auditor interno, com duração de 13 meses para o corpo social da UFRJ.

Maiores informações: Luciana@adc.coppe.ufrj.br

O Instituto de Microbiologia em parceria com o SENAI de Inovação – ISI Biossintéticos oferecerá a partir do Segundo Semestre de 2017 uma matéria seletiva, cujo conteúdo tratará do tema: Inovação e Biologia Sintética ministrada por Paulo Coutinho atual diretor da área e por sua equipe.

congregacao 3O processo de melhoria nas instalações do Instituto vem sendo executado de acordo com as prioridades e possibilidades de recursos. Assim, alguns departamentos foram reformados, o auditório, os banheiros.
Seguindo essa linha, as mudanças agendadas para 2017 deixarão o Instituto de “cara nova”, pois além da obra que será feira na sala da Coordenação de Extensão para receber a Coordenação de Relações Internacionais, a Sala da Congregação também será reformada.
A ideia é aproveitar mais a vista do jardim interno e trocar os vidros das janelas, o que ampliará a presença da luz natural no ambiente. Além disso, a iluminação, as cores das paredes e a disposição dos móveis darão o toque final da repaginada.
A expectativa é de que antes do final do ano a obra da Congregação esteja finalizada. Apesar do desconforto com o barulho intenso e poeira, a direção acredita que o resultado satisfará ao corpo social do Instituto.

collage congregacao

aquario O Laboratório de Ecologia Microbiana Molecular (LEMM) do Instituto de Microbiologia da UFRJ estabeleceu em outubro de 2016 uma parceria com o Centro de Pesquisa Científica do AquaRio para o desenvolvimento de pesquisas relacionadas ao estudo de microbiomas de corais e o desenvolvimento de estratégias para proteger esses organismos contra o "Branqueamento" e outras ameaças, que vem dizimando corais em todo o mundo. A pesquisa, coordenada pela Prof. Raquel Peixoto, envolve alunos de graduação e pós-graduação da UFRJ e, além do seu caráter científico inovador, é responsável pela formação de recursos humanos voltados para o conhecimento, proteção e recuperação de ambientes marinhos. Além disso, a Prof. Raquel é membro do Conselho de Pesquisa do AquaRio, e atua no direcionamento das demais pesquisas desenvolvidas no AquaRio.

“Essa nova parceria, além de proporcionar aos nossos alunos o acesso a uma estrutura única para pesquisa, beneficia os estudos desenvolvidos na UFRJ com a aquisição de novas fontes de financiamento e apoio para pesquisa e ajuda a desenvolver o centro de pesquisas do AquaRio, sendo produtiva para todos os envolvidos”.

Raquel Peixoto ressaltar o quanto essa nova parceria é benéfica para o Estado do Rio de Janeiro e para o Brasil, uma vez que em um momento de crise, onde a Ciência vem sofrendo com cortes e muitos desafios, ela aponta essa parceria como um importante passo à frente em prol das pesquisas relacionadas ao ambiente marinho. No momento, professora Raquel Peixoto está coordenando também os trabalhos referentes às teses de doutorado das estudantes: Caren Vilela, Helena Villela e Erika Santoro (estudantes do Instituto de Microbiologia Paulo de Góes/ UFRJ), ligadas às linhas de pesquisa do Laboratório de Ecologia Microbiana Molecular-LEMM. Os trabalhos contam com a participação/colaboração do Dr. Gustavo Duarte e de profissionais da equipe AquaRio e tem como objetivo, conhecer, entender, descrever e manipular a microbiota associada a corais para proteger esses organismos contra as diferentes ameaças.

Mais informações aqui

collage aquario

Trabalhos de alunos de pós-graduação do IMPG/UFRJ

  • sbctacnpqfaperjcapespetrobrassbm
  • rede de tecnologiafinep 2agencia de inovacaosebraeembrapanpi
  • projeto coralperiodicosCurta Logo Print 2
Topo