Logo do Site

MicroNews

Apresentação

Esse novo veículo de informação trará comunicados breves de forma ágil, com objetivo de aumentar o fluxo de informação no Instituto e incentivar a participação com envio de notas informativas para aumentar a interação entre seus diferentes públicos que copõem eu corpo social.

MICRONEWS será produzido quinzenalmente, dessa forma, as notas podem ser enviadas para o e-mail: micronews@micro.ufrj.br. Importante reforçar que trata-se de um informativo interno, que veiculará informações que impactam o cotidiano do Instituto. 

No entanto, caso haja interesse dos departamentos em trabalhar alguma informação, direcionando-a para os veículos das empresas de comunicação, “grande mídia”, será necessário que coloque essa observação no e-mail, indicando os melhores horários para responder a esses veículos e um número de contato.
A assessoria de comunicação do IMPG acompanhará todo o trabalho de divulgação, e o apoio à entrevista, caso o pesquisador julgue necessário.

Alane Beatriz Vermelho
Direção IMPG
Andréa Pestana C. Freitas
Assessoria de Comunicação IMPG


microbiome projectOs professores Diogo Jurelevicius e Lucy Seldin fazem parte do Projeto do Microbioma da Terra, iniciativa que tenta caracterizar sistematicamente a diversidade microbiana taxonômica e funcional em escala global – O Earth Microbiome Project – EMP é coordenado pelos pesquisadores Jack Gilbert (University of Chicago Medicine), Rob Knight  (University of California San Diego) e Janet Jansson (Pacific Northwest National Laboratory).

O Projeto tem colaboração de mais de 300 pesquisadores no mundo inteiro, e recentemente, o EMP publicou seus primeiros resultados em sua publicação: A Communal Catalogue Reveals Earth’s Multiscale Microbial Diversity, que traz a meta análise de dados da diversidade bacteriana obtidos em 100 estudos científicos individuais e que representam, no total, mais de 27.000 amostras de organismos e ambientes coletadas ao redor mundo. Esse estudo representa, até a presente data, o maior macro estudo do mundo microscópico já publicado.

O objetivo do EMP é ir além do que foi reportado nesse primeiro trabalho, assim, continuar a alimentar o banco de dados com novas amostras, cuja meta é atingir um número de 200.000 amostras analisadas.

O estudo pretende ainda incluir análises da comunidade fúngica e análise de sequenciamento metagenômico das diferentes amostras já previamente analisadas, produzindo não apenas mapas da distribuição global microbiana, mas também um Atlas Global de Genes (Caminhos Metabólicos) Microbianos.

segurancaEm conversa com o Prefeito Paulo Ripper, a direção do IMPG pôde colocar as preocupações em relação a situação de vulnerabilidade que se encontra a Sede do IMPG. Com falta de serviço de segurança em seus principais acessos, o corpo social do IMPG teme permanecer em seus laboratórios em horários avançados, no entanto, o IMPG oferece aulas no horário noturno.
O Prefeito demonstrou que a segurança é um tema complexo dentro da gestão da Prefeitura Universitária, e que existem normas para a contratação e mesmo para a atuação dos profissionais de segurança dentro do espaço universitário, que precisam ser revistas.
No entanto, hoje existem ferramentas de segurança, como as 200 câmeras colocadas no Campus do Fundão e que funcionam 24h, com capacidade de zoom para identificação de placas de veículos e de indivíduos que possibilitam a sensação de segurança, ainda que pequena. Além das câmeras, os novos pórticos da UFRJ darão maior segurança, com os pardais para redução da velocidade.
É preciso trabalhar a sensibilização junto ao corpo social da Universidade para que as pessoas atuem de forma a gerar maior segurança para si e para o coletivo, por meio de ações simples como:

  • Registrar o Boletim de Ocorrência (BO Online);
  • Adotar medidas de controle de acesso aos prédios – por meio da identificação com uso de crachás;
  • Melhorar e monitorar os acessos aos estacionamentos.

Atento aos problemas de segurança do Campus Fundão, o prefeito irá consolidar uma série de medidas para preservar os espaços externos da universidade, como o possível fechamento da saída da Linha Amarela, por ser a única saída utilizada pelo grupo de pessoas envolvidas com os assaltos ocorridos na Universidade. Além disso, a criação de um agrupamento – CSCIDUNI – Empresas residentes; 17º. BPM; 37º. DP; Parque Tecnológica e Prefeitura da UFRJ.

microbiologia simposioNos dias 30 e 31 de março de 2017 o Programa de Pós-graduação do IMPG realizou seu primeiro Seminário de Pós-doutorados, o evento teve a participação de cientistas renomados, como a professora Débora Fogel, do Instituto de Bioquímica Médica, que ministrou a palestra de abertura do dia 30 de março. Dra. Rosa Peron, especialista em Resistência Antimicrobiana do Ministério da Saúde, Assistência e Esporte (VWS), da Holanda, proferiu a palestra de abertura do dia 31 de março, cujo tema foi o plano de ação holandês para a resistência microbiana.

Foram 19 apresentações, ao longo do Simpósio, executadas pelos bolsistas do Programa Nacional de Pós-Doutorado da CAPES, e mesas redondas com apresentações de pós-doutores filiados a diferentes laboratórios do IMPG. A qualidade dos trabalhos apresentados promoveu um ambiente de discussões empolgantes e importantes trocas.

O encerramento do I Simpósio de Pós-Doutorados contou com a palestra da professora Tatiana Pinto (IMPG), Jovem Embaixadora da Ciência no Brasil, junto à Sociedade Americana de Microbiologia, que falou sobre a interação coma American Society for Microbiology (ASM), durante seu pós-doutorado, o que levou ao conhecimento dos pós-doutores as oportunidades oferecidas pela ASM, como apoio à participação em Congressos e oportunidades de networking para os jovens pesquisadores.

Cabe ressaltar os destaques do Evento:

  • Fábio Canto recebeu o prêmio de melhor apresentação com o trabalho intitulado: Estudo dos mecanismos envolvidos na conversão de células TCD4 convencionais ao fenótipo regulador mediada por linfócitos B;
  • Ciro Rossi recebeu o prêmio de segunda melhor apresentação com o trabalho: Identificação e caracterização de CRISPR e pequenos RNAs regulatórios envolvidos com virulência em cepas clínicas de Staphylococcus haemolyticus;
  • Deborah Leite recebeu prêmio de terceira melhor apresentação como o trabalho: Identificação de elementos móveis associados à microbiota de corais sob influência de fatores antrópicos;
  • Leandro Sangenito recebeu menção honrosa pela apresentação do trabalho Reposicionamento de inibidores da aspártica peptidase do HIV: uma proposta alternativa de controle ao Trypanosoma cruzi.
  • sbctacnpqfaperjcapespetrobrassbm
  • rede de tecnologiafinep 2agencia de inovacaosebraeembrapanpi
  • projeto coralperiodicosCurta Logo Print 2
Topo